, , ,

“O futuro é a colaboração”, projeta Audy

Nunca esteve tão claro o quanto o caminho da reversão da crise que o Brasil vive nos últimos tempos e a necessidade de nos inserirmos rapidamente no jogo global passa pela colaboração. Temos parques tecnológicos, aceleradoras, startups e empresas aportando tecnologia e conhecimento para criar negócios inovadores. São ilhas de excelência, espalhadas pelos quatro cantos do País. O que falta, como costuma defender o superintendente de Inovação e Desenvolvimento da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Jorge Audy, é fazer que esses bons exemplos se multipliquem e transbordem para a cidade, melhorando a qualidade de vida das pessoas. “Já tentamos no passado todas as formas possíveis de reverter a crise agindo isoladamente, e não deu certo. Temos que ter consciência de que o crescimento e o desenvolvimento requerem cooperação. O futuro é fazermos as coisas juntos”, defende ele, que tem sido uma figura inspiradora para muitas das mudanças que estão em curso no Rio Grande do Sul. Audy foi o idealizador do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) e da Aliança para Inovação de Porto Alegre que, por meio de iniciativas como a do Pacto Alegre, tem como missão transformar a capital gaúcha em uma referência global em inovação.

GROW+ – Hoje em dia se comenta muito sobre a importância de inserimos o Brasil no jogo global da inovação. Como você percebe o nosso momento atual?

Jorge Audy – Estamos vivendo um momento nacional em que parece que as prioridades estão centradas em outras temáticas, e não na inovação. Mas, em cada estado, existem iniciativas importantes acontecendo. É o caso do Rio Grande do Sul, especialmente Porto Alegre, que vive um cenário de transformação. Pode não ser algo ainda tão presente em toda sociedade, mas as pessoas mais conectadas com o que está acontecendo na nossa cidade percebem. É uma transformação centrada fortemente nas temáticas da educação e da inovação. O Pacto Alegre está ajudando a impulsionar inúmeros projetos e ações e o resultado final é que todos ganham, tanto as empresas e talentos que já estão em Porto Alegre como os que ainda virão.

GROW+ – Como essa cooperação é capaz de se refletir em empresas mais fortes e competitivas?  

Audy – O século 21 tem a educação como alicerce e a inovação como vetor de desenvolvimento econômico e social. Isso é fato. A nossa capacidade de entender e executar ações com base nisso vai se refletir em indicadores de sucesso como a melhoria da qualidade de vida, o desenvolvimento e surgimento de novos negócios e a capacidade de retermos e atrairmos talentos, dando as condições para que eles se desenvolvam e prosperem. Vivemos o século da inovação, da criatividade e das pessoas. Esse é o tripé para o nosso presente e o nosso futuro.

GROW+ – Que premissas são intrínsecas nesta construção de futuro?

Jorge Audy – Temos que ter a consciência de que o crescimento e o desenvolvimento requerem cooperação. O futuro é da colaboração. É fazermos as coisas juntos. Temos que superar décadas de um processo de entrincheiramento que vivemos e só vamos sair da crise juntos.

GROW+ – O que te inspira?

Audy – O que mais me entusiasma e me inspira a continuar é vermos que estamos vencemos o mais importante, que é perceber que temos que trabalhar em conjunto. Saímos da lógica de cada um por si, que é algo no estilo salve-se quem puder para a lógica de entendermos que, sim, estamos em uma crise séria e temos dificuldades, mas a solução passa por nos unirmos e construirmos esse caminho juntos. Só assim voltaremos a crescer e construir uma autoimagem positiva da cidade em que vivemos e da nossa sociedade. Senão, não teremos um bom futuro.

O que é o Pacto Alegre?

É um movimento que busca transformar Porto Alegre em uma referência e um ecossistema de inovação de classe mundial. Ele tem origem na sociedade civil organizada de nossa cidade, envolvendo empresários, acadêmicos, cidadãos e atores públicos inquietos com o futuro.