, , ,

HACK FOR BRAZIL | COVID-19 ONLINE HACKATHON.

RESULTADO FASE I

50 ideias vencedoras do Hackathon for Brazil | COVID-19

O QUE É?

Foi dada a largada para aquele que deverá ser o maior hackathon online do Brasil de busca de ideias estruturadas para combater os impactos do COVID-19 na sociedade. A meta é que essa maratona de inovação aberta e colaborativa receba entre 200 e 300 ideias, que resultem em 20 soluções para ajudar o Brasil a emergir da crise do coronavírus.

QUEM ORGANIZA?

O projeto do Covid-19 Hackathon Online está sendo executado a toque de caixa por mais de 150 pessoas que estão se engajando na iniciativa a cada dia. Organizada pela GROW+ Aceleradora de Startups, que tem a governança do projeto, a iniciativa conta com a parceria de mais de 40 empresas e instituições, como a Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia, o Pacto Alegre, o HealthPlus e o BioHub.

QUANDO ACONTECE?

A maratona acontece de 23 de março, quando serão formados os grupos de trabalho, até 27 de março, momento em que ocorrerá a definição das melhores ideias. É possível encontrar mais informações pelo Instagram @growplusventures.

PARA QUEM?

“Essa é uma iniciativa pautada pelas necessidades de saúde, com uma visão muito positiva de focar em problemas que estão sendo definidos por especialistas”, comenta o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado, Luis Lamb. Desta forma, podem participar especialistas, médicos, profissionais de TI, desenvolvedores, designers, pesquisadores e profissionais que lidam com a saúde.

COMO POSSO ME INSCREVER?

As inscrições poderão ser feitas até às 18 horas de segunda-feira, dia 23, através do site covid19.rocket.chat. Qualquer pessoa interessada pode participar, não é preciso ter uma empresa.

COMO FUNCIONARÁ?

Os grupos vão trabalhar para entender a realidade que envolve cada uma das personas escolhidas em busca de ideias para resolver os problemas que elas enfrentam. Por exemplo, será que não existe uma forma de levar a vacina contra a gripe até o idoso, para que ele não precise sair de casa nesse momento de risco elevado de contágio?

O programa terá duas fases, na primeira a ideia é encontrar um analgésico para a dor dessas pessoas, que pode ser um paciente ou familiar, um funcionário de uma grande empresa que está em quarentena ou alguém que está sofrendo com sintomas e precisa ir ao médico. A partir disso, serão desenvolvidas soluções para todos que estão sendo impactados, como hospitais, postos de saúde, órgãos governamentais, pacientes, empresas, entre outros.

Na primeira etapa, que já aconteceu, foi feito o detalhamento das personas, como assintomáticos, idosos, pessoas em quarentena, empresas, etc. Na segunda, será realizada a jornada dos usuários, para entender a realidade de cada um deles. A terceira etapa é a da ideação e a quarta será a da seleção das 20 ideias escolhidas.

Na segunda fase do programa, serão feitas conexões com startups que tenham as soluções ou, se precisar, partir para o desenvolvimento. Como tudo será executado em duas semanas, já estão sendo identificados investidores para poder fazer as soluções idealizadas chegarem ao mercado.

PORQUE HACKATHON?

Essa não é uma chamada tradicional, como costuma acontecer muito nos ecossistemas de inovação. Não se trata de procurar startups para atender a desafios previamente estabelecidos. Para evitar reunir mil ideias e não saber como aplicar, já que o mundo inteiro está fazendo isso, e não está se mostrando efetivo, esse modelo proposto agora é o de uma maratona de ideação totalmente estruturada, que contará com as metodologias, ferramentas, especialistas e expertise da GROW+, sem custo algum.