Divulgação Sami

Investimento

out

27

2020

Vitor Asseituno e Guilherme Berardo, cofundadores da Sami

Healthtech Sami recebe aporte histórico de R$ 86 milhões

A digitalização da saúde foi exponencializada pela pandemia da Covid-19 e o recente aporte recebido pela healthtech Sami, de R$ 86 milhões, reforça essa tendência. Foi a maior rodada Série A já registrada em uma startup de saúde na América Latina.

A oferta foi co-liderada pela Valor Capital Group e pela monashees, e se soma aos investimentos de nomes como Redpoint eventures e Canary. Esses são quatro dos cinco fundos mais ativos no Brasil. O aporte foi notícia em sites internacionais.

Com esses recursos, a partir de novembro, a healthtech dá um passo importante: vai se transformar em uma operadora de planos de saúde com foco inicial em pequenas e médias empresas (PMEs) e profissionais liberais. A meta é aliar tecnologia ao cuidado preventivo e à atenção primária para mudar o cenário da saúde brasileira. Neste primeiro momento, o foco é São Paulo.

O médico Vitor Asseituno, fundador e presidente da startup, diz que a Sami quer melhorar o atendimento ao paciente e também beneficiar todo o sistema, que precisa com urgência de uma transformação. “Hoje encontramos um mercado de contratação difícil e burocrática que oferece planos caros e sem qualidade, valorizando mais a quantidade de procedimentos do que a orientação e o cuidado coordenado de saúde. As pessoas pagam caro e na hora que precisam não conseguem usar”, analisa.

A empresa foi fundada em 2018 para levar soluções para os principais problemas do sistema de saúde, como alto custo, ineficiência e baixa qualidade no atendimento médico. Com a regularização do uso da telemedicina no Brasil, que aconteceu durante a pandemia da Covid-19, os fundadores Asseituno e Guilherme Berardo entenderam que era o momento certo para ajudar a tornar a saúde mais digital.

“Desde o princípio endereçamos um problema real, que é o fato de que a medicina é cara e precisávamos ter uma oferta de plano para atender as pessoas. É isso que os empreendedores devem fazer”, comenta o gestor.

Com a nova rodada de capital, a Sami será pioneira na gestão de toda a cadeia de valor da saúde, da contratação à alta hospitalar, passando por consultas, exames e procedimentos. A plataforma vai oferecer atenção primária ao usuário e direcionamento médico 24 horas por dia, unindo a praticidade do digital, o cuidado necessário ao paciente e a sustentabilidade que o setor precisa para tornar a saúde mais acessível no Brasil.

De acordo com o empreendedor, a Sami se propõe a oferecer uma rede com qualidade superior aos outros modelos do mercado, e a um valor mais acessível. Para conquistar o preço competitivo, criou uma relação de parceria com os credenciados, deixando de tratá-los apenas como prestadores de serviços, além de oferecer uma remuneração com base na qualidade e não no volume de atendimento.

O primeiro hospital parceiro será a Beneficência Portuguesa de São Paulo, onde a empresa também tem uma clínica para atendimento primário. A rede laboratorial utilizada nesse primeiro produto será a do Labi, com mais de 15 unidades na Região Metropolitana da cidade.

Startup quer acelerar ecossistema de saúde

Com o aporte recebido pela healthtech Sami, a partir de novembro, quem mora em São Paulo e possui CNPJ já pode se inscrever em uma lista de espera com condições especiais pelo site www.samisaude.com.br. Os primeiros clientes terão um ano grátis de Gympass, plataforma de benefício corporativo de bem-estar, com mais de 24 mil academias.

“Estamos usando o ecossistema de healthtech para oferecer soluções adicionais aos nossos clientes, como é o caso da Gympass e da Vitalk, chatbot de saúde mental. Com isso, a gente também acelera o desenvolvimento destas startups”, comenta Asseituno.

A healthtech tem ainda três sócios: Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99, Sérgio Ricardo dos Santos, ex-CEO da Amil, e Alan Warren, ex-vice-presidente do Google, criador do Google Drive e ex-CTO da Oscar Health, operadora digital de planos de saúde investida pelo Google que recentemente anunciou IPO para o próximo ano.

A GROW+ tem um olhar estratégico para esse setor. Há pouco mais de um ano, inaugurou o HealthPlus Innovation Center, um cluster da saúde localizado em um espaço com mais de 750 m² dentro do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS, o Tecnopuc. Ali, conecta empresas, startups e investidores para acelerar a inovação e inspirar novos produtos, serviços e modelos de negócios na saúde.

Grow+

Grow+

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter

Artigos Relacionados

Quer informação e conteúdo para construir o novo?

A nossa news é pra você!

Nossas Soluções

Trilhas de Inovação Aberta

Nossa entrega mais digital de todos os tempos.
Projetada para uma experiência incrível. Uma nova dimensão para a inovação aberta, harmonizando (intra) empreendedorismo com startups.

Programas de Inovação Corporativa

Revolucionários.
A ponte entre startups e (intra) empreendedorismo.
Criar desafios, gerar ideias, colaborar e conectar-se com startups. Diferentes caminhos para criar, gerenciar e capturar a inovação.

Editorias

Quer informação e conteúdo para construir o novo?

A nossa news é pra você!